O Senhor ouviu meu gemido


102


(101)

 

1 [Oração de um aflito, que, prostrado, expõe seu lamento diante do Senhor.]


2 Senhor, escuta minha oração, e chegue a ti meu clamor.


3 Não me ocultes teu rosto no dia da minha angústia. Inclina para mim teu ouvido; quando te
invoco, atende-me depressa.


4 Pois meus dias se dissipam com a fumaça, e meus ossos ardem como brasa.


5 Pisado como a erva, meu coração está secando; pois até me esqueço de comer meu pão.

6 De tanto gritar e gemer, meus ossos estão colados à minha pele.


7 Pareço um pelicano no deserto, sou como uma coruja entre ruínas.


8 Não tenho sono e solto gritos qual ave solitária no telhado.


9 Todo dia meus inimigos me insultam; eles se enfurecem e fazem imprecações contra mim.


10 Em vez de pão estou comendo cinza, misturo minhas lágrimas à minha bebida,


11 por causa da tua indignação e da tua ira, pois me ergueste e me lançaste longe.


12 Meus dias são como a sombra que se alonga, e vou secando como a erva.


13 Mas tu, Senhor, estás sentado num trono eterno e tua lembrança permanece de idade em
idade.


14 Tu te erguerás, terás piedade de Sião, pois chegou a hora de perdoar-lhe: a hora é essa.


15 De fato, teus servos amam suas pedras, têm compaixão de suas ruínas.


16 As nações temerão o nome do Senhor, e todos os reis da terra a tua glória,


17 quando o Senhor reconstruir Sião, e aparecer na sua glória;


18 ele ouvirá a prece do desamparado e não rejeitará sua súplica.


19 Que isto seja escrito para a geração futura, e um povo regenerado celebre o Senhor.


20 Pois o Senhor se inclinou do seu alto santuário, dos céus olhou para a terra,


21 para ouvir os gemidos dos cativos e libertar os condenados a morrer,


22 para que o nome do Senhor seja celebrado em Sião, e seu louvor em Jerusalém,


23 quando se reunirem todos os povos e reinos para servir ao Senhor.


24 Quebrantou-se minha força no caminho, meus dias se encurtaram.


25 Eu digo: Meu Deus, não me retires no meio dos meus dias, teus anos duram de idade em
idade!


26 Outrora fundaste a terra, e os céus são obra de tuas mãos.


27 Eles perecerão, mas tu permaneces; e todos ficarão gastos como um vestido, como uma
roupa tu os mudas e serão mudados.


28 Mas tu continuas o mesmo, e teus anos não têm fim.


29 Os filhos dos teus servos terão uma morada segura, e sua descendência se perpetuará
diante de ti.

S A L M O S

SOBRE NÓS

Somos Católicos Agostinianos Leigos, integrantes do  Núcleo Nossa Senhora das Graças - Rio de Janeiro - RJ -  Paróquia Nossa Senhora das Graças - Província  Nossa Senhora  da Consolação do Brasil

LOCALIZAÇÃO

Rua Capitão Rubens, 55 - Marechal Hermes  - Rio de Janeiro - RJ – Brasil

CONECTE-SE
  • Grey Instagram Icon

Instagram

Acesse também pelo

seu dispositivo móvel

© 2017 por Fraternidade Agostiniana Leiga - Núcleo Nossa Senhora das Graças - ARS