Senhor, lembra-te das tuas promessas


89


(88)


1 [Poema de Etã, o ezraíta.]


2 Vou cantar para sempre a bondade do Senhor; anunciarei com minha boca sua fidelidade de
geração em geração.


3 Pois disseste: “Minha bondade está de pé para sempre”. Estabeleceste tua fidelidade nos
céus.


4 “Fiz aliança com meu eleito; jurei a Davi, meu servo:


5 Estabeleço tua dinastia para sempre, firmo teu trono para todas as idades”.


6 Os céus celebram tuas maravilhas, Senhor; celebra-se tua fidelidade na assembléia dos
santos.


7 Pois quem pode, nas alturas, comparar-se com o Senhor? Quem é igual ao Senhor entre os
deuses?


8 Deus é tremendo no conselho dos santos, maior e mais terrível que os que o rodeiam.


9 Senhor, Deus dos exércitos, quem é como tu? És poderoso, Senhor, e tua fidelidade te
circunda.


10 És tu que domas o orgulho do mar, que acalma as ondas quando elas se elevam.


11 Tu esmagaste o Egito como um inimigo abatido, com teu braço poderoso dispersaste teus
inimigos.


12 Teu é o céu, tua é a terra; o mundo e o que nele existe tu firmaste.


13 Criaste o Norte e o Sul; o Tabor e o Hermon exultam ao teu nome.


14 Teu braço é cheio de vigor, forte é tua mão esquerda, alta a tua direita.


15 A justiça e o direito são as bases do teu trono, a bondade e a fidelidade caminham à tua
frente.


16 Feliz o povo que sabe fazer festa, ele caminha, Senhor, ao fulgor do teu rosto!


17 Por causa do teu nome ele se alegra sempre, e na tua justiça encontra sua glória.


18 Pois tu és a sua esplêndida força, e é por teu favor que ergues nossa fronte.


19 Pois o Senhor é nosso escudo, e o Santo de Israel, nosso rei.


20 Outrora falaste numa visão a teus fiéis: “Impus a coroa a um herói, elevei um eleito no
meio do povo.


21 Encontrei Davi, meu servo, com meu santo óleo o ungi;


22 minha mão o sustentará, meu braço o fortalecerá.


23 O inimigo não poderá enganá-lo nem o mau oprimi-lo.


24 Esmagarei diante dele seus adversários e os que o odeiam eu abaterei.


25 Minha fidelidade e minha bondade estarão com ele e pelo meu nome crescerá seu poder.


26 Estenderei sua mão esquerda sobre o mar e sua mão direita sobre os rios.


27 Ele me invocará: Tu és meu pai, meu Deus, meu rochedo, meu salvador.


28 Eu farei dele o primogênito, o mais elevado dos reis da terra.


29 Eu lhe conservarei meu favor para sempre e minha aliança com ele será estável.


30 Farei viver para sempre sua descendência e seu trono como os dias do céu.


31 Se seus filhos abandonarem minha lei e não andarem segundo meus preceitos,


32 se violarem minhas prescrições e não observarem meus mandamentos,


33 castigarei com a vara suas transgressões, e com açoites seus pecados.


34 Mas não lhes retirarei meu favor e não vou desmentir minha fidelidade.


35 Não violarei minha aliança, não mudarei a palavra saída dos meus lábios.


36 Eu o jurei uma vez pela minha santidade; não, não mentirei a Davi;


37 sua descendência será perpétua e seu trono durará diante de mim como o sol,


38 como a lua que permanece para sempre, testemunha fiel no firmamento”.


39 Mas tu rejeitaste, repudiaste, te irritaste contra teu ungido.


40 Invalidaste a aliança feita com teu servo, lançaste por terra e profanaste sua coroa.


41 Fizeste brechas em todas as suas muralhas, reduziste a ruínas suas fortalezas.


42 Todos os que passam o depredam, tornou-se um opróbrio para seus vizinhos.


43 Fizeste triunfar seus adversários, alegraste todos os seus inimigos.


44 Cegaste o corte da sua espada, não o sustentaste no combate.


45 Puseste fim a seu esplendor, lançaste por terra seu trono.


46 Abreviaste os dias da sua juventude, de vergonha o cobriste.


47 Até quando, Senhor, te esconderás para sempre? E teu furor se abrasará como o fogo?


48 Lembra-te como sou passageiro: acaso criaste para nada todos os homens?


49 Quem é que pode viver e não ver a morte? Quem pode livrar sua alma do poder do
abismo?


50 Onde estão, Senhor, teus gestos de bondade de outrora, que juraste a Davi por tua
fidelidade?


51 Lembra-te, Senhor, do opróbrio do teu servo, trago no coração todos os ultrajes dos povos,


52 os insultos lançados por teus inimigos, Senhor, contra os passos do teu ungido.


53 Bendito seja o Senhor para sempre! Amém! Amém!

S A L M O S

SOBRE NÓS

Somos Católicos Agostinianos Leigos, integrantes do  Núcleo Nossa Senhora das Graças - Rio de Janeiro - RJ -  Paróquia Nossa Senhora das Graças - Vicariato Nossa Senhora  da Consolação do Brasil

LOCALIZAÇÃO

Rua Capitão Rubens, 55 - Marechal Hermes  - Rio de Janeiro - RJ – Brasil

CONECTE-SE
  • Grey Instagram Icon

Instagram

Acesse também pelo

seu dispositivo móvel

© 2017 por Fraternidade Agostiniana Leiga - Núcleo Nossa Senhora das Graças - ARS