Anunciarei teu nome a meus irmãos


22


(21)


1 [Ao maestro do coro. Conforme a melodia “A corça da aurora”. Salmo de Davi.]


2 Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste? Ficas longe apesar do meu grito e das
palavras do meu lamento?


3 Meu Deus, te chamo de dia e não respondes, grito de noite e não encontro repouso.


4 Tu, porém, és o santo e habitas entre os louvores de Israel.


5 Em ti confiaram os nossos pais, confiaram e tu os libertaste;


6 a ti gritaram e foram salvos, esperando em ti não ficaram desiludidos.


7 Mas eu sou um verme, e não um homem, infâmia dos homens, desprezo do povo.


8 Zombam de mim todos os que me vêem, torcem os lábios, sacodem a cabeça:


9 “Confiou no Senhor, que ele o salve; que o livre, se é seu amigo”.


10 Foste tu que me fizeste sair do seio materno, me fizeste descansar sobre o peito de minha
mãe.


11 Quando nasci me acolheste, desde o seio materno tu és o meu Deus.


12 Não fiques longe de mim, pois a angústia está próxima e não há quem me ajude.


13 Rodeiam-me touros numerosos, cercam-me touros de Basã.


14 Escancaram contra mim sua boca como um leão que dilacera e ruge.


15 Como água sou derramado, deslocam-se todos os meus ossos. Meu coração se tornou
como de cera derrete-se no meio do meu peito.


16 Está seca minha garganta, como um caco, minha língua ficou colada ao paladar, na poeira
da morte me colocaste.


17 Um bando de cachorros me rodeia, assalta-me uma corja de marginais. Traspassaram
minhas mãos e meus pés,


18 posso contar todos os meus ossos. Eles me olham, me observam,


19 repartem entre si as minhas roupas sobre minha túnica tiram a sorte.


20 Mas tu, Senhor, não fiques longe, minha força, vem logo em meu socorro


21 Livra-me da espada, das unhas do cão salva a minha única vida.


22 Da boca do leão e dos chifres dos búfalos salva este pobre que sou eu.


23 Anunciarei o teu nome aos meus irmãos, vou te louvar no meio da assembléia.


24 Louvai o Senhor, vós que o temeis, que toda a raça de Jacó lhe dê glória, que o tema toda a
estirpe de Israel;

25 pois ele não desprezou nem desdenhou a aflição do pobre; não lhe ocultou a sua face, mas
ao gritar por socorro o atendeu.


26 Tu és o meu louvor na grande assembléia, cumprirei meus votos diante dos seus fiéis.


27 Os pobres comerão e ficarão fartos, louvarão o Senhor os que o procuram: “Viva para
sempre o coração deles!”


28 Recordarão e voltarão ao Senhor todos os confins da terra: diante dele se prostrarão todas
as famílias dos povos.


29 Pois o reino pertence ao Senhor, ele domina sobre as nações.


30 Só diante dele se prostrarão os que dormem debaixo do chão; diante dele se curvarão os
que descem ao pó da terra. Quanto a mim, para ele viverei,


31 a ele servirá a minha descendência. Do Senhor se falará à geração futura;


32 anunciarão a sua justiça; dirão ao povo que vai nascer: “Eis a obra do Senhor!”

S A L M O S

SOBRE NÓS

Somos Católicos Agostinianos Leigos, integrantes do  Núcleo Nossa Senhora das Graças - Rio de Janeiro - RJ -  Paróquia Nossa Senhora das Graças - Vicariato Nossa Senhora  da Consolação do Brasil

LOCALIZAÇÃO

Rua Capitão Rubens, 55 - Marechal Hermes  - Rio de Janeiro - RJ – Brasil

CONECTE-SE
  • Grey Instagram Icon

Instagram

Acesse também pelo

seu dispositivo móvel

© 2017 por Fraternidade Agostiniana Leiga - Núcleo Nossa Senhora das Graças - ARS